RádioGeraçãoGospel
>>Musicas<<
Nacionais
&
Internacionais Gospel.
RádioGeraçãoGospel 24horas No AR!!!
Baixe o Player Para Seu Computador Grátis.
Download
 

Entrevista com o diretor do filme “Irã, um Brado de Fé”, Joseph Hovsepian

Ira um brado de fe Entrevista com o diretor do filme “Irã, um Brado de Fé”, Joseph HovsepianJoseph Hovsepian nasceu em 1973 no Irã. Ele começou filmando e editando um evento aos 17 anos, e finalmente se interessou e encarou o desafio de entrar no campo do cinema. Depois do martírio de seu pai em 1994 no Irã, dirigiu seu foco para filmes com temas espirituais. Joseph estudou Cinema e Filmagem na escola de Arte Guildford, na Inglaterra, e desde 1998 trabalha integralmente produzindo e dirigindo filmes.

Logo após imigrar para a Califórnia, em 2000, Joseph Hovsepian fundou a JFA Produções (Joseph Film & Animation, LLC) e tem produzido desde então projetos independentes e trabalhos marcantes para TV e estações a cabo.
Por que você escolheu contar a história de seu pai por meio de um documentário em vez de criar um filme biográfico com a encenação de sua vida e martírio?

O documentário é mais real. E, em nosso caso, tínhamos muitos materiais de vídeo da vida de meu pai e sobre a situação no Irã; foi a melhor escolha. Com um custo sensato, foi também adequado para o nosso orçamento. Todavia, espero que um dia eu tenha a oportunidade e o orçamento para produzi-lo seguindo as características de filme.

O que você ganhou criando um documentário que seria perdido num filme biográfico? Que mensagem ou informação o formato de documentário permite transmitir?

Testemunhos e entrevistas permitem que o documentário tenha uma ampla perspectiva de dimensão, cultura e globalização. O mais importante é que o documentário pode descrever melhor a real característica de meu pai, Haik Hovsepian, dando oportunidade à plateia de encontrar um verdadeiro herói e observá-lo em cada parte da historia, até seu martírio.

Através desse documentário, o espectador pode ouvir sua voz, cantando, e seu amor pela família, amigos e inimigos. Então, não poderiam existir dúvidas na mente do espectador sobre o modo como o ator está retratando o verdadeiro Haik Hovsepian.

A Cry from Iran foi filmado em cinco países diferentes e seis estados nos Estados Unidos. Quantos dias foram necessários para a filmagem?

Nós gastamos mais de dois meses filmando e viajando pelos Estados Unidos e demais locais de filmagem, exceto o Irã. Os clipes do Irã ocorreram dentro de um longo período de tempo, anos antes de iniciarmos a edição do filme. Alguns desses clipes foram trazidos para os Estados Unidos por nós mesmos, e alguns foram enviados mais tarde.

Como foi reviver e filmar os eventos que envolveram o assassinato de seu pai? Houve momentos em que você e seu irmão sentiram que não seria possível dar continuidade ao projeto?

Como eu compartilhei no documentário, ver meu pai totalmente ensanguentado deixou-me em choque, como uma foto na minha mente que causou efeitos por longo tempo. Mas sempre confiei que o Espírito Santo é o poder que ajuda a superar qualquer coisa, mesmo as piores tragédias. Na noite antes da filmagem do martírio, eu estava nervoso, mas dediquei mais tempo orando e focando nos resultados que o filme poderia ter. Eu olhava para o futuro mais do que para o passado.

No dia de filmar a cena do assassinato, quando o responsável pela maquiagem estava preparando a camisa ensanguentada nas cicatrizes de faca e golpes no corpo, eu de repente percebi que meu irmão André Hovsepian sumiu. Eu procurei por ele, e alguns minutos mais tarde o encontrei no banheiro com lágrimas nos olhos. O ator que fez o papel de meu pai naquela cena era exatamente como ele. E a maquiagem foi cuidadosamente preparada para ser fiel às contusões que ele sofreu, cicatrizes e golpes conforme as fotos originais do assassinato. Era como se nós tivéssemos visto o martírio de meu pai naquele momento, diante dos nossos olhos.
Assista o trailer do filme Irã, um brado de fé

Entrevista: Rich Christiano, um dos maiores Diretores evangélicos da Atualidade

 

 

Rich Cristiano Entrevista: Rich Christiano, um dos maiores Diretores evangélicos da AtualidadeA distribuidora de filmes evangélicos Graça Filmes, entrevistou um dos maiores produtores e diretores de filmes cristãos da atualidade, o diretor Rich Cristiano. Ele e o seu irmão já produziram diversos filmes evangelisticos, como “A jornada – Uma viagem pelo Tempo”, “Não Identificado” e Os Segredos de Jonathan Sperry. Leia a entrevista:
GF: Como você se converteu e de que forma iniciou na carreira cinematográfica?
Rich – Tornei-me um crente nascido de novo em 1980 quando morava em Los Angeles. Muitas pessoas, quando se tornam cristãs, acreditam que precisam ir à África ou se tornar pastores… Meu irmão, Dave, e eu queríamos fazer filmes e sentimos o Senhor nos dizendo que realizássemos isso para Ele! Saímos, então, da Califórnia e fomos para a escola de pós-graduação de Rádio-TV-Filmes em Arkansas, na State University. Meu irmão acabou conseguindo um emprego de professor em San Antonio, onde conheceu um rapaz que produzia filmes cristãos e nos encorajou a fazer o mesmo. Nós criamos nosso primeiro filme em 1985 e, agora, temos 12 filmes produzidos.

GF: O que está faltando na indústria do cinema cristão hoje?
Rich – Creio que há algumas questões importantes. Parece que a maioria dos produtores está querendo apenas fazer filmes voltados para a família, com uma mensagem de Deus. Mas, geralmente, isso não funciona, especialmente se você acreditar que somente o Espírito de Deus pode atingir as pessoas e Ele deve ser satisfeito em primeiro lugar.

GF: Sabemos que um dos maiores obstáculos com filmes cristãos é a distribuição. Qual é a sua avaliação da parceria entre Christiano Films Group e Graça Filmes?
Rich – Estou muito animado com o nosso relacionamento e a forma como a Graça Filmes está posicionada em ajudar a promover os nossos filmes para as pessoas no Brasil. Desejamos que elas compartilhem da Verdade e esperamos que as nossas produções sirvam para encorajar todos os que assistirem a elas, e isso é algo que a Graça Filmes está tornando possível.
GF: Temos visto, recentemente, uma série de filmes cristãos de sucesso. Você vê um interesse crescente nessa nova indústria de cinema evangélico?Rich – A indústria do cinema cristão está crescendo, e, com certeza, a qualidade das produções tem melhorado, o que é muito bom. Nós, porém, precisamos manter a mensagem de Cristo nesses filmes, porque é isso que os torna cristãos!

GF: Qual foi a inspiração para As histórias de Jonathan Sperry (Lançamento em setembro na ExpoCristã)? Assisti ao filme e adorei.
Rich – Queria fazer um filme que inspirasse todos e lhes tocasse o coração. Ele é realmente para todas as idades. Particularmente, gostaria de motivar o grupo da terceira idade. Espero que, nesta produção, os idosos compreendam que podem, realmente, causar um impacto sobre as gerações mais jovens por causa da sabedoria adquirida nos anos de vida. Como afirmei, essa obra é para tocar os corações, e temos recebido grande resposta dos telespectadores, o que é muito encorajador.
GF: Para terminar, deixe um conselho para os telespectadores sobre a vida cristã.
Rich – Um bom conselho para todos nós – e é o que temos buscado em particular, por meio da oração, para os nossos filmes – é o texto de João 15.5, no qual Jesus diz: Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer [ARA]. Acredito nisso. Se queremos realmente alcançar pessoas para Cristo, não importa o que façamos; devemos, primeiro, agradar a Ele. Além disso, gostaria de incentivar todos a permanecerem na Palavra, a passarem tempo com a Bíblia, serem testemunhas e influenciarem as pessoas em seu círculo. Deus os abençoe!

Entrevista com os produtores do filme “Não é Tarde para Recomeçar!”

Acompanhe a entrevista da Graça Filmes com os produtores, Fábio e Karin Faria, do filme nacional Não é Tarde para Recomeçar!

GF: O filme Não é Ttarde para Recomeçar retrata um casamento em crise. Qual o objetivo de vocês com esse projeto?

Fábio Faria: Começamos o projeto com as seguintes perguntas: “Por que uma escolha tão importante – o casamento – pode se dissipar? Por que essa grande decisão da vida é jogada fora?”. Com esse pensamento, foi escrito o roteiro, que resgata nas pessoas a parte bonita do passado. Fomos direcionados por Deus a fazermos um filme sobre relacionamento, pois, hoje, há dados impressionantes de separação conjugal no Brasil. Esse filme não é destinado apenas a casais cristãos, mas a todos os casais.

GF: Qual é a expectativa sobre o lançamento desse longa-metragem?

Karin Faria: Parte da nossa equipe estará em São Paulo na ExpoCristã (de 7 a 12 de setembro) para o lançamento do filme. Estamos muito felizes e esperamos que todos sejam abençoados com esse projeto.

GF: Explique-nos mais sobre a Red Films.

Karin: A Red Films é uma produtora de filmes cristãos que atua também com teatro. O grupo existe desde 2003 com peças teatrais, e, em 2006, planejamos nosso primeiro longa, que foi lançado nacionalmente em 2009. Hoje, somos 90 pessoas envolvidas diretamente em nossas produções.

GF: Conte-nos sobre a parceria com a Graça Filmes.

Fábio: Estamos muito felizes com essa parceria. Vimos na direção da empresa um profissionalismo difícil de encontrar no Brasil nesse ramo. Em pouco tempo, a Graça Filmes já é a maior distribuidora de filmes cristãos e tem projetos audaciosos. Isso nos dá tranquilidade para trabalhar em novas produções.

GF: Como foi gravar esse filme?

Fábio: Nós rodamos o filme em Santa Catarina logo depois das enchentes e dos deslizamentos ocorridos. Rio dos Cedros, cidade onde acontece boa parte do filme, teve suas estradas praticamente destruídas. Nós levamos três meses gravando quase todos os dias e ficamos felizes com o resultado. A equipe já estava mais experiente, e isso fez com que gravássemos de maneira mais rápida.

GF: O que o público em geral pode esperar desse filme?

Karin: Acima de tudo, uma mensagem linda de como temos de valorizar a vida e os compromissos firmados com Deus. Tecnicamente, o público pode esperar um filme com muita qualidade e uma fotografia espetacular.

Gf: Deixem suas considerações finais:

Fábio e Karin Faria: Esperamos mesmo que amem o filme e o divulguem, pois, com certeza, ele será uma ferramenta maravilhosa nas mãos de Deus para a restauração de muitas vidas.

Confira o trailer do Filme:

Chad Daniel, da série Jovem Bytes vem ao Brasil

Chad Daniel, da série Jovem Bytes, vem ao Brasil

Atualmente, a série de crescimento espiritual Jovem Bytes é assistida em mais de mil estações de TV ao redor do mundo, e sua transmissão está disponível em 14 idiomas. Segundo a produção, já foram feitos, somente no Oriente Médio, mais de seis mil downloads traduzidos para o árabe – uma demanda incrível que nos mostra o poder de Deus alcançando toda uma geração! Agora, chegou a vez de o Brasil conhecer Chad Daniel, o apresentador dessa impactante série, o qual chega ao País no dia 6 de setembro para o lançamento oficial deste material.

Antecipando um pouco sua chegada, a GFilmes fez uma rápida entrevista com o evangelista a fim de que você conheça um pouco mais esse trabalho conhecido de muitos ministérios nacionais, como o da Igreja Batista da Lagoinha e da Getsêmani, dentre outros.

GF: Quando e como Deus o chamou para trabalhar com jovens?

Chad Daniel: Desde que eu era criança. Sempre amei missões mundiais e pensava como alcançar jovens para Cristo. Em 1999, enquanto filmava um documentário no Egito, Deus conectou minha vida com a do Dr. Berin Gilfillan, produtor do Vídeo Escola Bíblica. Dessa ligação, nasceu o Jovem Bytes. Berin construiu uma equipe de produção em torno de mim para realizar esse novo projeto que está sendo uma maravilhosa ferramenta para o Corpo de Cristo.

GF: Como você soube que essa série era o caminho para alcançar a juventude?

CD: Na verdade, nós começamos experimentando com vários formatos. Tivemos muitas ideias loucas e diferentes estilos. Nossa única certeza era a de que esta geração é midiática. Os jovens e adolescentes gostam de filmes, celulares, televisão e vídeos curtos e loucos que os façam rir. Acredito que o Espírito Santo opera nesse momento, já que estamos falando a linguagem deles.

GF: Como os episódios ou tópicos são criados e selecionados?
CD: Deus coloca uma ideia em nós, e ela vai crescendo. Damos toda a liberdade ao Espírito Santo para interagir em nosso trabalho e vemos um maravilhoso resultado final. Temos um grupo muito talentoso por trás, na edição e produção, mas, muitas vezes, Deus nos direciona a mudar várias coisas que fazemos.

GF: Você é pastor? E qual o nome do ministério que está por trás da YB?
CD: Sou um evangelista de cruzadas, mas tenho-me envolvido em pastorear jovens por mais de 20 anos. O Dr. Berin tem um ministério global chamado Isom (www.isom.org), que está focado em missões mundiais em 142 países e 65 línguas. É esse o ministério que abrange o Jovem Bytes e trabalha com mais de 14 mil igrejas locais em todo o mundo a fim de fornecer material aos pastores para o discipulado e o treinamento de lideranças. Além dos DVDs, o Jovem Bytes tem guias de estudo desenvolvido para ajudar os líderes da juventude e oferecer um programa dinâmico com discipulado de adolescentes e jovens.

GF: Qual o desejo do seu coração para a série Jovem Bytes aqui no Brasil?

CD: Meu coração deseja que os jovens brasileiros abracem o chamado que Deus tem sobre cada um. Eu creio que o Jovem Bytes é uma ferramenta que o Senhor ungiu para ajudar a Igreja a levantar uma nova geração no Brasil. A glória do Altíssimo será vista em todo o país, e sei que Ele vai usar os candidatos mais improváveis para mostrar seu amor e poder na nação. Esta é uma geração de Josué, que não anda a esmo como seus antepassados no deserto, mas vai atravessar o Jordão e tomar o território prometido por Ele. Como o Corpo de Cristo começa a abraçar os dons e a unicidade dessa geração de jovens, eu acredito que veremos uma nova onda de criatividade e unção que, seguramente, dará mais glória a Deus!

Produtor do Filme “A Diretoria” vem ao Brasil para a ExpoCristã

Com mais de 110 mil cópias vendidas no Brasil em apenas quatro meses, o filme A diretoria (The board)expõe, de maneira simples e objetiva, o que acontece no mais íntimo de uma pessoa. Esse curta-metragem americano – que, aqui no Brasil, foi lançado no início deste ano e tem feito bastante sucesso.

Conhecendo a abrangência e a importância daExpoCristã, o produtor do filme, Michael Davis, chega ao Brasil no próximo dia 12 de setembro. Mas, antecipando um pouco sua chegada, a GFilmes aproveitou para entrevistar o produtor do curta.

GFilmes: A Diretoria foi um dos primeiro filmes lançados pela empresa. Como você vê esse sucesso?

Michael Davis: Acho que esse filme tem sido uma bênção para milhares de pessoas; espero que outras milhares também possam ser impactadas por essa história. Além do português, já traduzimos a película para o polonês e o árabe. Atualmente, estamos trabalhando na versão em espanhol.  Fora o Brasil, o curta tem sido visto na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá, na África e na Austrália.  Portanto, achamos que esse filme é algo global, que vai ajudar, motivar e abençoar muita gente.
GF: Quem escreveu o roteiro e como ele surgiu?

MD: O filme foi produzido a partir de um desejo da Igreja Bethesda em Brownsburg, Indiana, nos EUA.  Foi curioso, porque ele foi totalmente desenvolvido em cima de uma pregação de um dos pastores da congregação. Depois disso, alguns membros se uniram; um deles era diretor de cinema, outro, artista de desenhos em quadrinhos, e, juntos, criaram o filme em cima de um storyboard.
GF: Você fala bem o português. Qual é a sua origem? Já esteve aqui anteriormente?

MD: Minha origem é brasileira. Nasci em São Paulo, mas estou há mais de 20 anos nos EUA. Porém, a maior parte da minha família mora em São Paulo. Vou ao Brasil várias vezes ao ano, porém, nos últimos dois anos, devido à quantidade de trabalho, só pude fazer isso uma vez. Mas procuro sempre acompanhar, via Internet e pela TV, o que acontece no país.

Estive na ExpoCristã e fiquei muito impressionado com o tamanho da feira, a qualidade do expositores e a enorme proporção que o meio gospel tem tomado no Brasil.

GF: Fale um pouco sobre você e seu trabalho. A Diretoria foi o primeiro filme que produziu?

MD: Vim para os Estados Unidos fazer faculdade em Comunicação e Filmes, e tenho produzido filmes e programa de televisão há mais de 18 anos. A Diretoria não foi o meu primeiro filme, mas um dos que me orgulho muito de ter produzido. Agora, com essa parceria com a Graça Filmes, e o alcance que ela tem tido com películas evangélicas, é maravilhoso saber que a Mensagem está sendo pregada de forma diferente, mas não menos abençoadora. Saber que nosso trabalho tem impactado vidas é gratificante!

Fonte Dessas Redações: gospelprime.com.br

 





Programação:

Automática

No AR!!!

 Pedidos




Faça Uma Doação, de Qual quer Valor e Nós Ajude para, que o Nome de Deus Seja Glorificado, Não Deixe Essa Obra Parar.

Quero Doar

Visualize Melhor

o Site da Rádio,

Baixe Seu Navegador.



=> ¿Desea una página web gratis? Pues, haz clic aquí! <=
free stats
©2010-2013 Todos Direitos Reservados
www.RádioGeraçãoGospel.vai.la & www.TvGeraçãoGospel.vai.la